Quem foi Monteiro Lobato?

20 Apr, 2020

No próximo dia 18 de abril, é comemorado o dia de Monteiro Lobato, data de seu nascimento, assim como o Dia Nacional do Livro Infantil, também em homenagem a ele. Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, o escritor brasileiro foi um dos mais influentes do século XX, como precursor da literatura infantil nacional, que chega a quase metade de sua produção literária. A outra parte engloba contos, artigos, críticas, prefácios e livros, como A Barca de Gleyre, O Choque das Raças, O Escândalo do Petróleo e Urupês.

lobato.png

Naquela época, início do século passado, todos os livros eram editados em Paris ou Lisboa. Por isso, e para agilizar todo o processo, Lobato decidiu se tornar editor. Dessa forma, começou a editar também no Brasil, implantando inúmeras inovações nos livros didáticos e infantis.

Com um estilo de escrita utilizando uma linguagem simples, mesclando realidade e fantasia, criou vários personagens ao longo de sua vida. Entre os mais conhecidos estão: Emília, a boneca de pano que tem sentimentos e ideias próprias; Pedrinho, inspirado no próprio autor quando era criança; Visconde de Sabugosa, a “sabida” espiga de milho e Cuca, a vilã jacaré, todos personagens da mais famosa obra de Lobato, O Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Também escreveu outras obras infantis de sucesso, como: A Menina do Nariz Arrebitado, Aventuras do Príncipe, O Pó de Pirlimpimpim, O Pica-Pau Amarelo e A Chave do Tamanho.

Sua literatura é alvo de críticas pelo teor racista que estaria presente em alguns relatos e personagens. Muitas discussões têm sido travadas a esse respeito, mas o que ninguém nega é o valor de sua obra para o Brasil e sua capacidade de retratar a cultura e valores vigentes da época. José Bento Renato Monteiro Lobato, escritor, jornalista, editor e empresário, resumindo, um brasileiro célebre.

Que tal aproveitar essa comemoração literária e conhecer melhor o mundo dos livros? No Shapp, você pode encontrar vários mestres ansiosos para lhe passar todo esse conhecimento enriquecedor, pois, como Lobato mesmo disse: “Quem mal lê, mal ouve, mal fala, mal vê”.

Comentários

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro!


Comentar